sexta-feira, 8 de junho de 2012

As palavras podem ser apagadas mas as memórias iram persistir


Então é isso, tentaram roubar a minha zona de conforto, a minha caixinha onde eram guardadas as memorias em forma de escrita, cada linha apagada continha uma lembrança, algum sentimento esquecido. Posso escrever tudo de novo, posso reconhecer cada texto meu, cada palavrinha encaixada em outra. Escrever tudo outra vez vai me doer um pouco, eu vou lembrar de coisas e de pessoas que não deveria lembrar, pois existem textos que mesmo sendo escritos por mim, eu não gostaria de ler. Quase não leio o que já escrevi, porque ler é fazer uma longa viagem ao passado, reviver as magoas e ler o passado é sentir saudade daquilo que não vai voltar. Tenho vontade de escrever coisas novas, não postar os textos antigos de volta, mas penso melhor e decido que não posso perder a oportunidade de talvez sentir de novo tudo aquilo que senti quando escrevi pela primeira vez, quem sabe assim eu consiga analisar melhor o que já vivi, rever alguns conceitos e até encontrar uma forma de me conformar com tudo que já se passou e entender enfim que não haverá nenhum retorno.




Obs. Todos os meus textos contem registro no My Free Copyright, então caro ladrão posso provar facilmente que foi eu quem escrevi.