quinta-feira, 21 de junho de 2012

As resposta nunca viram


E todas as minhas lágrimas valeram alguma coisa para você? Se me disser que elas te fazem bem eu posso guarda-las em um vidro e te entregar, pois elas se tornaram insignificantes para mim, aquilo que já foi derramado já não me serve. E todas as vezes que você quis me derrubar para sua satisfação própria? A minha dor vale o que para você? Porque para mim não vale mais nada, de tanto que já doeu anestesiou. E todas as vezes que você foi embora, foi divertido? Me faz acostumar com a solidão e depois volta, muda toda a minha rotina, e depois diz que precisar partir novamente. E todas as outras foram melhores do que eu? E aquela la que era minha amiga, você gostou? Você alguma vez parou para pensar que eu sonharia quase todas as noites com vocês juntos? Será que elas suportariam tudo que eu já suportei e te aceitariam de volta como eu sempre te aceito? Creio eu que não aceitariam, assim como niguem aceita quando você volta para a minha vida, porque todos sabem, inclusive eu, que uma hora ou outra você vai me fazer sofrer de novo. Se você quiser ir eu não vou impedir, só peço para que não volte nunca mais e se ainda restar alguma consideração por mim, faça o máximo de esforço para se manter longe de mim e de tudo que tenha a minha interferência, mas se quiser ficar saiba que eu não vou mudar, eu não vou parar o meu mundo mais uma vez só para segurar a sua mão, depois quando tudo cai, fica dificil de reerguer sozinha. Que esse seja o ultimo erro.