sexta-feira, 29 de junho de 2012

É uma tristeza absurda

"Às vezes minha arrogância não deixa e eu queria me cortar. Ela não deixa e eu queria cortar alguém. Ela não deixa e eu quero pular da janela, dormir meses, tratar alguém mal, pouco me importar, quebrar tudo, fazer algo terrível, nunca mais fazer nada''

[Tati Bernardi]


Estou triste. Hoje não deu para segurar a tristeza dentro de mim, deixei ela sair, botei tudo para fora, passei a tarde inteira na cama, debaixo das cobertas, chorando, sem me importar que hoje é sexta- feira e o meu rosto vai ficar inchado, porque hoje eu não quero sair de casa, quero ficar aqui com a minha tristeza longe de bocas que só me procuram como passa-tempo. Me tranquei no quarto, abafei meus gritos com o travesseiro, enfiei as unhas na minha pele e a dor não foi maior que a dor que eu sinto no peito, nada me acalma, nada faz passar.