quarta-feira, 20 de junho de 2012

As vezes respirar se torna doloroso


Eu desisti de organizar toda a bagunça, de esperar por respostas, mas não posso ignorar o fato que tudo mudou, ficou tão estranho, confuso, tudo por causa dos excessos de sentimentos ou por falta deles, não sei ao certo, só sei que pouca coisa restou alem do mesmo vazio de sempre, do enorme buraco que não se fecha. Eu já não sei o que fazer com essa vontade de permanecer em silêncio, não responder à perguntas, correr quando ouço meu nome, fugir de todos os toques, de todas as vozes, não sei o que fazer com essa vontade louca de não existir.