sexta-feira, 22 de junho de 2012

Essa falta irá assombrar?

Você nunca mais deitou em minha cama, mas eu ainda sinto o seu cheiro no meu travesseiro. Queria que você soubesse que eu tenho uma foto sua escondida e olho ela às vezes quando a saudade do seu rosto se torna insuportável, também queria te dizer que eu guardo as suas cartas com todas as linhas escritas com um sentimento que eu não soube lidar. Confesso que eu nunca soube o que fazer com aquela sua insegurança e todo o seu medo em não confessar que gostava de mim, a minha presa por respostas, a minha desconfiança em você te afastou de mim.Eu te assustei não foi menina? Foi por isso que você foi pra longe de mim, eu sei, a culpa de tudo isso foi minha, é que o medo de te perder não me deixava perceber o quando eu te sufocava, o meu descontrole era tamanho que eu não enxergava o quanto você tinha feito por mim, e de tanto medo de te perder eu acabei te perdendo de verdade, eu fui te afastando aos poucos de uma maneira bruta, mesmo sabendo que você estava cansada nunca pensei que um dia você desistiria de nós. Eu causei tantas discussões, você virou as costas pra mim e bateu a porta em minha cara, eu não imaginava que você teria coragem em me deixar, eu devo ter provocado muito ódio em seu coraçãozinho. E você provocou muita saudade em mim, tem dias que eu sinto falta de ouvir a sua voz, deitar no seu colo ou sentir os seus cabelos no meu peito. Eu deveria ter protegido a minha garotinha medrosa, e não ter causado mais medo, eu deveria ter te mostrado o quanto ficar longe doía, e não tentar atingi-la com outras garotas, eu deveria ter sido o amigo que você não tinha, e não criticá-la por ouvir tanto os seus ‘’amigos’’, eu deveria ter pego em sua mão e ter dito palavras de conforto, e não ter gritado, e dizer que não te amava e que tinha te traído. Eu sempre fiz tudo ao contrario, principalmente no dia que te vi rindo com meu amigo, eu deveria ter te tirado dali mesmo que fosse contra a sua vontade e não ter beijado a sua amiga só porque eu estava com ciúmes.Você um dia chorou tanto na minha frente e perguntava repetidamente o porquê eu tinha feito aquilo, o porquê tinha tido aquelas conversas com outras quando prometi ter tido consideração por você, eu não sabia te explicar, mas eu sabia que mais uma vez tinha feito tudo ao contrario, fiz aquilo talvez por vingança por você ter ido naquela festa, ou talvez fiz aquilo porque nunca pensei na sua dor, meu egoísmo só me deixava ver o meu sofrimento, eu não imaginei que um dia você iria ler e não me importei que aquilo iria te fazer sofrer, porque nunca acreditei que você gostava de mim, por causa do meu egoísmo que me fazia acreditar que o meu sentimento por você era maior do que o seu por mim. Hoje você vive com a sua frieza e eu com o meu orgulho, já que você não quis me aceitar de volta e eu te perdi, deixei de insistir. Agora tenho que esquecer o quanto você me fez feliz e viver fingindo, finjo que não sigo os teus passos, que não sinto falta de rir das bobeiras que você dizia, que esqueci a intimidade que compartilhamos, que não ouço as musicas que você gosta. Resolvi deixar você ir e você foi mesmo, pegou os seus medos e foi buscar proteção em outro canto.

Ps. Eu queria, queria mesmo que você pensasse assim.