quinta-feira, 21 de junho de 2012

O tempo nem sempre se encarrega de tudo


Apesar de sentir tudo em minha volta sufocar, eu continuo respirando, esperando um dia encontrar um alivio para todas as coisas que atormentam a minha mente, mesmo sabendo que na verdade eu nunca vou esquecer, porque ainda dói todas às vezes que eu me lembro e o meu coração é masoquista, gosta se torturar com as lembranças e impede que eu apague o que restou. Não adianta tentar me afastar de tudo aquilo que um dia me fez mal, porque o que me fez chorar um dia também foi o motivo de todos os meus risos, desfazer de tudo seria o mesmo que arrancar um pedaço de mim e eu não suportaria outra perda.