sexta-feira, 15 de junho de 2012

Perdi o ânimo de sofrer


Trata-se de uma decepção diferente: não penso obsessivamente, não tenho vontade nenhuma de ligar nem de escrever cartas, não tenho ódio nem vontade de chorar. Em compensação também não tenho vontade de mais nada.

[Caio F. Abreu]

É estranha a sensação de não saber ao certo o que sentir, foram tantas as decepções que o coração ficou calejado, ele já não sangra, mas ainda dói, dos olhos já não caem lágrimas, mas ainda existe um nó na garganta que as vezes sufoca e me impede de dormir. E na minha cabeça passa de tudo e ao mesmo tempo nada, me desliguei de todos e perdi a vontade de voltar.