domingo, 10 de junho de 2012

Quando os calmantes não fazem efeito


Entrei no meu quarto, fechei a porta, joguei a bolsa do chão, sentei na cama e chorei. Chorei por todos os fardos pesados que ando carregando, chorei por toda a carga que pessoas ao meu redor depositam em mim, chorei por toda a magoa acumulada nesses últimos meses que vem sendo uns dos mais difíceis, chorei pela falta de amor e pelo excesso de estresse, chorei por tudo que aconteceu e por tudo que eu provoquei, chorei pelas decepções que são os amigos, chorei por todas as mentiras de quem eu amava e por toda a traição de confiança que me causaram, chorei porque é difícil de suportar dias como o de hoje e mais difícil ainda é não ter nenhum refugio, é não ter para onde correr, não ter ninguém que abra aquela maldita porta e me leve para longe daqui, arranque essa minha angustia, me de um sorriso e diga que vai ficar tudo bem.