quarta-feira, 27 de junho de 2012

Um órgão a mais


Então ele se foi, me trouxe todas as cartas nas quais dei tudo de mim para escrever, meus presentes, devolveu também meu coração, o surrou pela ultima vez e me devolveu, dolorido, mas ainda pulsando, depois de 1.098 dias eu tenho meu coração de volta, e dói, dói tanto, sangra e sufoca, já não cabe em mim,há tempos que não me pertencia, perdeu o formato, se estilhaçou. O mandei ir embora pela ultima vez e ele se foi, eu não olhei para trás, deixei que fosse, que deixasse todas as minhas coisas, levasse algumas lembranças e partisse, pedi para que nunca mais voltasse. Me tranquei em casa, e tranquei o que restou do coração.