domingo, 22 de julho de 2012

Você não quer estar comigo?


Você me pediu para que eu não fosse embora e eu fiquei com vontade de pedir que ficasse comigo para sempre, mesmo sabendo que o para sempre não existe, porque nada é como nos filmes. Você faz perguntas demais e mesmo eu tendo as respostas para todas elas eu me calo, só que como você mesmo me diz, eu não sei mentir, meus olhos me entregam, por isso toda vez que você quer me perguntar algo você tira a minha franja dos olhos só para ter a certeza que nada escapara. Você diz que consegue me decifrar porque foi eu quem te ensinei a descobrir as coisas sem que as pessoas percebam, você sabe tanto sobre mim e eu mal consigo entender uma palavra do que você me diz, não sei se é porque presto atenção demais na sua boca se mexendo e não ouço suas palavras, ou se é porque você faz questão de me esconder o que realmente quer dizer substituindo algumas palavras por gesticulações.
 Toda vez que estamos em silencio por algum tempo e você chama meu nome o meu coração parece congelar, eu tenho a impressão que você vai me dizer tudo aquilo que eu quero ouvir, mas então você diz: - Nada. Como assim nada?  Desembucha garoto. Fala logo tudo que está guardando ai dentro, fala do que você tem tanto medo, me deixa pegar na sua mão e te levar para longe, onde seremos só nós dois até amanhecer, porque ficar segurando sua mão por uma hora e meia durante aquele filme não foi o suficiente para mim. Eu não quero só as suas mãos, quero teus braços, teus pés, eu quero você por inteiro. Eu quero que você também me queira.