domingo, 9 de agosto de 2015

Costumava conhecer uma garota...

(...) Ela sempre tentava esconder as coisas, mas eu a observava sem que soubesse. Eu via a sua dor, seus olhos vermelhos quando saia do banheiro, eu sabia que era o seu lugar preferido para chorar, quando tinha alguém por perto, ela corria pro banheiro da sua casa, trabalho ou faculdade e ficava ali até sua crise amenizar. Havia algumas manhãs que eu via seus olhos inchados e escuros embaixo, provavelmente por ter passado a noite em prantos. Pobre garota, ela amava demais, amava por inteira, entregava seu coração com muita facilidade para caras que não sabiam como cuidar, e sempre o devolvia em pedaços, passava um tempo e a coitada já estava entregando seu coração para outro na tentativa de que esse o consertaria. O cortes do seu coração refletiam em cicatrizes em seus braços e pernas.
A garota me parecia um pouco solitária, sempre distante, mas no fundo eu sabia que isso não passava de medo, talvez de não ser aceita, eu sabia que essa forma de se afastar, era apenas proteção, e que na verdade seu maior medo era de ficar só, mesmo se isolando da sociedade ela parecia detestar ficar sozinha. Pobre garota, ja deixaram ela sozinha demais, eu sei. Por isso hoje ela é assim. Eu até acho que até hoje ninguém entendeu esse lado dela, encaram como drama, ou até mesmo acham que ela quer chamar atenção, que ela quer que o ''mundo gire em torno dela'', quantas vezes ela ouviu isso. Mas eu posso perceber que a garota só quer ser salva, ser tirada das ruínas, confiar em alguém que não a destrua, que fique com ela nas noites em que ela sente medo, que aperte sua mão com força, e a leva para longe, não digo longe em distância, mas que a leve para fora do seu mundinho sombrio, que a faça se sentir única, alguém que deixe algo de lado por ela, nem que seja apenas uma vez. Pobre garota ela só quer parar de se sentir rejeitada.
Ah... se eu pudesse aconselha-la, mas não quero dizer para ela palavras que possam parecer duras, ela tem aquele jeito de que se magoa demais, quantos palavras difíceis ela já não deve ter ouvido na vida?! Essa é a única explicação para ela se magoar tão facilmente. Ela me parece tão frágil e ao mesmo tempo tão inatingível, sua bagagem de dores deve ser muito grande. Pobre garota, eu espero que um dia você encontre aquilo que te completa, que você consiga uma vez na vida ter a certeza de algo.
Enquanto isso eu continuo a te observar, ler o teu silêncio, ouvir as suas músicas e escrever sobre os seus casos. Não se chateie, mas achei que alguém deveria escrever sobre ti, sei que gostas muito de ler. Espero que um dia você consiga ser notada como realmente é, e que niguém tente te mudar, ao contrario, que consiga que alguém te entenda, e se não entenderem, que apenas fique no seu lado, porque eu sei que é isso que você precisa, de alguém que fique.


Ao som de: Oasis - Don't Look Back In Anger https://www.youtube.com/watch?v=I3Hb3TdTn0M

'