sábado, 12 de dezembro de 2015

Foi doença desde o inicio.


Sonhei com você noite passada, onde você se arrependia de tudo e me queria de volta, acordei com o telefone tocando e dei graças a Deus, mesmo sendo sábado de manhã. Se eu tivesse sonhado isso há algumas semanas, me encheria de esperança, achando que foi algum sonho ''profético''. Mas sabe de uma coisa?! Desde a ultima vez,você se tornou indiferente pra mim, sua voz me dizendo: - Superei, porque não tinha o que superar, pra mim não foi tão intenso! Me doeu mais do que cinquenta e dois cortes no meu antebraço, me embrulhou o estômago e caíram dua ou três lagrimas. Eu não comi o chocolate que você me trouxe e não tive fome durante três dias, acredito que era porque as borboletas do meu estômago estavam morrendo de desapego, ou de cólera porque é isso que você é pra mim, uma bactéria que contrai no esgoto, onde infectou todo o meu ser e quase me levou a morte.
Nos últimos dias a minha vida tem seguido tão normalzinha que tá tudo mundo estranhando, eu não tive nenhuma crise forte, não perturbei ninguém como seu nome, quase não gastei papel higiênico com muco nasal. Dizem por ai que o meu semblante tá melhor, eu tô quase acreditando.

 Você partiu e eu chorei. Eu cresci. E se eu pudesse voltar atrás desejaria que nunca tivesse saído da prisão só pra não ter que te ver de novo.

Ao som de: Back To Black